Mais do que decoração: dicas para aproveitar melhor o espaço em ambientes pequenos

Cores, texturas e algumas substituições simples que fazem a diferença para criar amplitude em ambientes reduzidos.

Os imóveis modernos estão cada vez mais compactos. Só no ano de 2017, apartamentos de até 45 m² somaram mais de 42% de todos os lançamentos imobiliários apenas na cidade de São Paulo, de acordo com o levantamento realizado pela Secovi-SP.

Um dos grandes desafios para quem vai encarar o dia a dia em uma casa ou apartamento pequeno é criar um ambiente aconchegante, com máximo aproveitamento espacial e decoração equilibrada.

Para facilitar essa missão, conversamos com a especialista e autora Luciana Paixão, também conhecida como A Arquiteta. Confira algumas dicas de como aproveitar espaços pequenos e as orientações que farão a diferença para um projeto bem-sucedido.

Atenção aos revestimentos

Ambientes pequenos requerem menos informação visual para não causar uma sensação de entulhamento, e a escolha dos revestimentos é um passo fundamental para basear todo o projeto de decoração.

Adotar uma palheta de cores e manter uma linguagem preferencialmente sobre os revestimentos é muito importante para criar uma energia mais leve e harmônica para receber os demais objetos de decoração.

“Isso não significa usar tudo branco”, explica A Arquiteta.  “Os revestimentos vinílicos estão em alta, são fáceis de aplicar e têm um custo acessível, como os revestimentos 3D, que criam um diálogo muito interessante com a iluminação.

Até mesmo as tradicionais cerâmicas ou porcelanatos retificados funcionam para espaços menores, desde que suas cores e texturas sejam bem escolhidas, priorizando clores claras e neutras e estampas e padrões com pouca informação visual.

Papéis de parede com estampas delicadas e minimalistas também são uma boa opção para uma parede de destaque”, conta.

Investir em um padrão de piso uniforme, sem recortes entre os ambientes também ajuda a criar uma sensação de unidade, dando a impressão de um espaço maior.

Mobília de base

Alguns móveis como sofás e armários são indispensáveis, mesmo que tomem muito espaço de cada cômodo. No entanto, é possível preferenciar alguns modelos que ajudam a criam um design mais limpo e dar a sensação de espaço.

“Muitos jovens recorrem aos puffs e futons, mas eles não oferecem o mesmo conforto dos sofás e, se não forem muito bem escolhidos, serão apenas mais elementos soltos que causarão um certo ar de desordem no projeto. É possível escolher um sofá para salas pequenas desde que eles não tenham braços gigantescos, almofadas muito frouxas e volumosas e encostos muito altos e cores escuras, já que esses elementos criam uma espécie de barreira visual”, explica Luciana.

Estantes volumosas também pode ser substituídas por prateleiras para a TV e outros aparelhos, além de caixas decorativas e organizadores de livros.

Já os armários de cozinha e também guarda-roupas devem se integrar às paredes sem causar muitos recortes. Se possível, opte por modelos que atinjam até a altura do teto sem criar vãos, eliminando a quebra da composição do espaço.

“O ideal é adentrarmos em um ambiente em que tudo trabalhe em conjunto, causando uma sensação de harmonia e não de conflito entre os elementos”, reforça Luciana.

Ampliando banheiros pequenos

Banheiros e lavabos costumam ser os cômodos que mais sofrem redução espacial nos projetos arquitetônicos modernos. Ainda assim, é possível lançar mão de alguns truques para deixá-los com um aspecto maior. Veja as dicas da especialista:

– No caso dos lavabos, vale a pena trazer o mesmo piso da sala. O efeito amplia o espaço como um todo, criando uma unidade, uma linguagem que dá a impressão de que o apartamento como um todo ganhou alguns metros quadrados a mais.

– Usar cores claras e neutras nas paredes e piso. Aqui os revestimentos 3D e uma boa iluminação farão a diferença.

– Instalar um espelho grande e sem molduras.

– Evitar jogos de tapetes grosseiros e volumosos. Menos é mais.

– Manter cosméticos e produtos de higiene organizados em cestos ou armários. Qualquer ambiente em desordem dá a sensação de que ele é ainda menor do que realmente aparenta.


Close